Sono e insônia

O sono é muito importante do ponto de vista fisiológico, tem um papel de reparação no organismo, mas também tem um papel no funcionamento da mente.

Não é novidade que o sonho seja de interesse da psicanálise.  Nele está manifesto o inconsciente, envolto em sonhos distorcidos pelo recalque.  Parece complicado, mas é como o conteúdo que fica armazenado lá no fundo de nossas mentes, reaparece, como uma espécie de peixe que sai lá do fundo do mar para a superfície disfarçado para não ser pego pelo pescador que é o consciente.  Ele sai das profundezas, mexe a água na superfície e quando o astuto pescador começa a perceber alguma coisa, pluft, ele mergulha de novo.

Pois bem, a grande questão é que o sonho tem relações com o conteúdo do inconsciente.  Como nem tudo é permitido e nem tudo é alcançável num estalar de dedos, é natural que haja o que nos deixe preocupados, ansiosos e etc.  Assim, há muitas coisas que podem sim perturbar o sono e uma das razões para isso pode ser algo bastante simples:  não dormir para não sonhar, para não tocar naquilo que incomoda.

Um caso relativamente comum em leitos hospitalares são alterações de pressão arterial e glicemia, não raras vezes acompanhadas de insônia, principalmente no pré-operatório. O que pode acontecer é que a pessoa tenha uma preocupação que antecede a cirurgia ou, que tenha relação com intra e pós operatório mas, ela não sabe muito bem o que pode ser. Às vezes a pessoa precisa encontrar uma via para que essa preocupação apareça e, quando é permitido que ela apareça, que seja elaborada, ela se acalma.

Não pense que é o caso de sair explicando sobre cirurgia para todo paciente, que não é assim.  Às vezes a pessoa coloca-se numa posição de alienação, pois não suporta ainda a ideia de estar doente ou ter que operar, vai pois sabe o quão é importante. Saber da importância da cirurgia e aceitar ter que ser operado são pontos distintos.

É preciso que a pessoa possa encontrar o que lhe incomoda ao seu próprio tempo e nesse sentido, ter que a escute é bem vindo.  Às vezes, repensar junto com alguém o que conversou com o médico pode ser valioso ou, descobrir que seu pós operatório pode não ser tão complicado como ela imagina. Ou ainda, saber que algumas possíveis complicações cirúrgicas, como a impotência pós cirurgia de remoção de próstata, tem suas possibilidades de correção.

Por experiência própria, já vi muitos pacientes inquietos em pré-operatórios simplesmente pelo fato de não terem tido uma abertura para conversar sobre como seria o pós.  Uma vez colocado as claras as dúvidas, elas podiam ser desfeitas e não ser mais uma preocupação tão pesarosa como noutrora.

 

Se há um problema para dormir, verifique a causa disso.  Pode não ser um trabalho fácil, mas é importante considerar que a insônia esteja ligada a demanda afetiva (e muitas vezes está), inclusive nos idosos, muitas vezes esquecidos e confundidos ou rotulados como “confusos”, “troca dia pela pela noite” ou aceitos com um… “ah, ele é assim mesmo desde que…” e por aí vai.  Insônia não é para ser ignorada, é um dado importante a ser visto e ouvido.

Quanto a extensão da insônia na sociedade, aqui vai uma pequena matéria do G1, falando de algumas consequências do problema do sono:

G1 – 40% dos moradores de Campinas, SP, sofrem de insônia, diz Unicamp

 

 

 

Deixe seu comentário ou entre em contato comigo!!!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.