Traumas e traumas recentes

O trauma está associado a um evento adverso que causa uma espécie de dano ou ruptura numa estrutura, levando tempo e consumindo energia para reparação. Isso costuma definir um trauma físico, mas também serve bem para definir um trauma psíquico.

Um trauma psíquico se mostra pelos sintomas, como lembranças de coisas que aconteceram, sensações parecidas com a de um momento traumático (geralmente está rompida a associação entre o momento do trauma e a sensação sentida). Tais lembranças, principalmente quando se trata de traumas recentes, costumam ter um caráter invasivo e causar bastante perturbação, tornando até mesmo impossível a realização de tarefas que noutrora eram cotidianas.

O sono pode ficar perturbado no período após o trauma, perdurando assim por meses, mas também pode ser reativado anos depois, quando uma situação similar acontece, quando o sujeito é remetido inconscientemente ao passado (sem que perceba).

O trabalho neste caso implica em ressignificações e reelaborações, não apenas do momento traumático, mas de tudo aquilo que o circunda, que é onde está o sujeito. O trauma é uma espécie de limitador, mas ele tem implicações ao longo da vida, quando não tratado.